Majeski detalha motivos da perseguição que sofre por parte do Ministério Público



O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) utilizou a sessão desta terça-feira (23) na Assembleia Legislativa (Ales) para abordar a ação de um promotor do Ministério Público Espírito Santo (MPES) que acusa o parlamentar de uso indevido de assessor de gabinete.


Majeski pontua os casos em que o assessor jurídico atuou; detalha os motivos da perseguição que sofre por parte do MPES; e apresenta casos que envolvem o procurador geral da Ales e assessores de outros deputados, inclusive o acordo feito pelo mesmo procurador do MPES que arquiva um caso comprovado de assessor fantasma na Ales.



0 comentário