Iniciativas de Majeski orientam novos investimentos para alunos e profissionais das escolas



Tão logo foi aprovado o projeto que cria o auxílio financeiro para parte dos profissionais da educação da Rede Estadual de Ensino comprarem computadores, visando maior suporte para a sequência das aulas remotas, o deputado estadual Sergio Majeski (PSB) apresentou duas novas propostas para ampliar a atenção aos alunos e trabalhadores das escolas públicas.


Aprovadas na sessão ordinária virtual da Assembleia Legislativa (Ales) desta quarta-feira (28), as Indicações 1001/2021 e 1002/2021 orientam, respectivamente, que seja disponibilizado atendimento psicológico e de assistência social para os estudantes e profissionais da educação e que a vacinação dos trabalhadores que atuam nas escolas inclua também os servidores terceirizados.


“Ainda no ano passado apresentamos um conjunto de ações para diminuir os impactos da pandemia, como o projeto do auxílio em dinheiro para compra de computadores pelos professores e o projeto para garantir aos estudantes, que se encontram em situação de vulnerabilidade, a aquisição de computadores ou tablets novos. Outra proposta era para que fossem articuladas políticas públicas que privilegiassem a saúde mental da sociedade durante e após esse grave período que vivemos. As dificuldades enfrentadas pelas famílias são diversas e imensas. Numa aula virtual, quando a câmera é desligada, só os educadores e os alunos sabem da realidade que os aguarda”, destaca Majeski.


A necessidade de acompanhamento psicológico foi evidenciada publicamente na live coordenada recentemente pelo deputado, com a participação de estudantes das redes públicas Estadual e Federal e da psicóloga Paula Figueira.


A profissional afirmou que, mesmo nos casos dos alunos que continuam frequentando as aulas virtuais, a saúde mental é uma preocupação. "Na escola, quando a gente está no presencial, por mais que a gente não tenha um psicólogo na unidade, os professores, os pedagogos conseguem perceber que alguma coisa não está indo bem com aquele jovem", ressalta a psicóloga.


Vacinação de servidores terceirizados


O início da vacinação dos profissionais da Educação por parte do Governo do Estado, com o objetivo de garantir mais segurança no retorno às aulas presenciais, acendeu um sinal de alerta em parte da comunidade escolar. A falta de detalhamento completo das categorias de trabalhadores que atuam nas escolas no plano de imunização motivou a Indicação 1002/2021, do deputado Sergio Majeski, para garantir que os servidores terceirizados também recebam a vacina.


“Entendemos que cozinheiras, profissionais de limpeza e seguranças, dentre outros, que são essenciais ao funcionamento das escolas, também sejam vacinados, garantindo a imunização completa dos trabalhadores que integram o ambiente escolar”, completa Majeski.



Foto: Ellen Campanharo/Ales

0 comentário