Parlamentar critica cortes no Ministério da Educação


O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa (Ales) durante a sessão ordinária desta segunda-feira (6) para criticar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, que anunciou um corte de 30% na verba das universidades e institutos federais.


“Primeiro o ministro disse que ia cortar das universidades da Bahia (UFBA), de Brasília (UnB) e Fluminense (UFF) alegando que havia balbúrdia e eventos ridículos. Ele desconhece o que é um instituto federal e uma universidade federal. Boa parte deles respeitados internacionalmente”, disse Majeski.


Para o parlamentar, o fato de existirem alguns problemas nestas instituições não pode servir como pretexto para desqualificar o trabalho delas e dos professores. “As universidades e institutos não têm a mínima condição de continuar com as pesquisas e atendimentos que têm feito com esse corte absurdo”, destacou.



Ele informou que a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) possui cerca de 23 mil alunos em mais de 100 cursos e que ainda tem em sua estrutura o Hospital das Clínicas. Além disso, que o Instituto Federal (Ifes) tem aproximadamente 36 mil estudantes dispostos em 21 campi e mais 40 polos de educação à distância.


Majeski questionou qual seria o diagnóstico utilizado pelo Ministério da Educação (MEC) para se chegar à conclusão do corte. “Fica meu repúdio a mais esse ato arbitrário do Governo Federal e minha completa e irrestrita solidariedade às universidades e institutos federais”, disparou.


Por Gleyson Tete/Ales

Foto Tati Belling

0 comentário