A valorização da educação é algo fundamental



Professor com mais de 30 anos de experiência em sala de aula e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Cumprimento dos Planos Nacional (PNE - 2014/2024) e Estadual de Educação (PEE - 2015/2025), o deputado Sergio Majeski (PSB) aproveitou a Sessão Solene em homenagem aos Profissionais da Educação para defender a necessidade da valorização profissional.


Na solenidade foram agraciadas três escolas do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes) e 27 profissionais das redes de ensino. Ao abrir os trabalhos, Majeski destacou que a educação engloba um conjunto de pessoas que atuam dentro e fora de sala de aula e que todos merecem reconhecimento. “A valorização da educação é algo fundamental e devemos levantar esse assunto todos os dias, sobretudo para reconhecer aqueles que realmente têm a educação ‘na veia’”, disse.


Majeski destacou que a educação no Brasil nunca viveu tempos fáceis. Para o parlamentar, nos últimos anos, avolumou-se uma quantidade de problemas que estão eclodindo nas escolas o tempo todo, como um caldeirão, e que refletem a falta de políticas públicas eficazes.


Segundo o deputado, por muito tempo a categoria enxergou a desvalorização apenas na questão salarial, que ainda continua grave. Porém, de acordo com ele, a falta de respeito com profissionais de educação vem “de todos os lados”, inclusive de uma parte da sociedade. Na pandemia, por exemplo, essa parcela teria apontado que professores seriam preguiçosos e não queriam trabalhar. “E ainda tem essa coisa de atacar os profissionais dizendo que ideologizam alunos”, pontuou.



Formação profissional


A professora da Universidade Federal do Espírito Santo e vice-diretora da Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ES), Gilda Cardoso de Araújo, destacou preocupação com a formação do profissional de educação. Ela disse que a maior parte dos seus alunos de cursos de licenciatura na Ufes não apresenta interesse em atuar em sala de aula quando se formar. “Isso se deve a uma baixíssima atratividade da carreira dos profissionais da educação. Isso tem impactos seríssimos para as futuras gerações”, considerou.


Já a especialista em educação especial Joziane Jaske Buss enfatizou a necessidade de uma política igualitária que possa dar às pessoas com deficiência as condições ideais para que possam atingir o nível adequado de aprendizagem. “Não basta fazer inclusão das pessoas com deficiência e deixar que elas estejam em sala de aula apenas como corpo presente. Elas precisam estar presentes de fato, tendo atendido em plenitude o seu direito à aprendizagem”, defendeu.




Homenageados


1. Adelarmo Luís de Carvalho

2. Alexander Aparecido Silva

3. Aline De Paula Nunes

4. Angela Costa Pereira

5. Aurélio Guaitolini

6. Daniel Barboza Nascimento

7. Denise Rocco De Sena

8. Diassis de Cassia Ximenes

9. Gilda Cardoso De Araújo

10. Gustavo Henrique Araújo Forde

11. Heloísa Helena Mannato

12. Joziane Jaske Buss

13. Liane Maria Bravim Catelan

14. Luiz Carlos Alves Da Silva

15. Luíza Maria Sossai Berger

16. Márcia Elisa Lima Alves

17. Maria Mercedes Stein Rocha Almeida

18. Maristela Gatti Piffer

19. Marluce Leila Simões Lopes

20. Michel Damm Zogaib

21. Roberto Martins

22. Sinara Linhares Silva

23. Solange Maria Moizés

24. Sumika Soares de Freitas Hernandez Piloto

25. Tânia Mara Zanotti Guerra Frizzera Delboni

26. Tônio Lúcio Soares Filho

27. Vanize Espíndula

28. Escola Família Agrícola de Alfredo Chaves

29. Escola Família Agrícola de Marilândia

30. Escola Família Agrícola de São João do Garrafão (Santa Maria de Jetibá)

0 comentário