Deputado propõe gratuidade no transporte coletivo para portadores de artrose grave


Sergio Majeski é o presidente da Frente Parlamentar de Apoio a Inclusão, a Acessibilidade e Cidadania das Pessoas com Deficiência
Sergio Majeski é o presidente da Frente Parlamentar de Apoio a Inclusão, a Acessibilidade e Cidadania das Pessoas com Deficiência

Presidente da Frente Parlamentar de Apoio a Inclusão, a Acessibilidade e Cidadania das Pessoas com Deficiência, o deputado estadual Sergio Majeski (PSB), apresentou o Projeto de Lei Complementar - PLC 08/2019 na Assembleia Legislativa (Ales) para garantir gratuidade no transporte coletivo estadual às pessoas acometidas com artrose grave, com grande dificuldade de locomoção.


“Recorrentemente os indivíduos acometidos com a doença necessitam de deslocamento quase que diário às unidades que oferecem fisioterapia, o que resulta em altos gastos com transporte público”, ressaltou o deputado Majeski na justificativa do projeto.


Com respaldo na Lei Complementar 213/2001, que assegura a gratuidade no transporte coletivo intermunicipal da Região Metropolitana da Grande Vitória às pessoas com deficiência, o PLC 08/2019 está em análise na Comissão de Constituição e Justiça da Ales.


Osteoartrose


A osteoartrose, também conhecida como artrose ou osteoartrite, atinge as articulações do corpo, promovendo uma lenta e progressiva degradação da cartilagem articular, tecido elástico que recobre as extremidades ósseas. Para quem possui a enfermidade, as consequências podem variar e incluem dores, limitações funcionais e inchaços.


A doença pode piorar com envelhecimento do indivíduo e não possui cura. Contudo, o tratamento correto pode retardar sua progressão. De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, a artrose atinge cerca de 15 milhões de pessoas no Brasil.


Com informações da Redação Web Ales e de Matheus Nobre

0 comentário