Caso Thayná: Majeski critica a demora e silêncio da Sesp



Vinte um dias se passaram e poucas são as pistas que levam ao sequestrador da estudante Thayná Andressa de Jesus Prado, 12 anos, desaparecida desde o dia 17 de outubro, em Viana. Na sessão ordinária desta segunda-feira (06), o deputado estadual Sergio Majeski (PSDB) criticou a demora da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) em solucionar o caso.

Ele lamentou o fato do secretário da pasta, André Garcia, ter pedido “paciência” para a mãe da menina Thayná. “O secretário pediu paciência à mãe depois de 20 dias da filha desaparecida. A família já apresentou à polícia o vídeo com a placa do carro, quem é o autor, do crime e até agora nada. O secretário deveria ter mais sensibilidade”, disse.

Na avaliação do parlamentar, o aumento da violência no Espírito Santo está relacionada a "desastrosa política de segurança pública". “Olha o que aconteceu em fevereiro? Nos últimos 10 anos a Polícia Civil teve redução de 40% do efetivo. Visitei algumas delegacias, a última em Itapemirim, e a situação é a mesma. Eles recebem a denúncia e fazem o BO (boletim de ocorrência), mas não têm pessoal e infraestrutura. Fala-se em redução de homicídios, mas estão aumentando os demais crimes no Estado”, pontuou.


Assessoria de Imprensa

Fiorella Gomes

#casothayná #Segurança #Insegurança #criançaeadolescente #ecrad #sequestro #discursos

0 comentário