Deputados votam contra os próprios interesses e arquivam projeto de Majeski


A Assembleia Legislativa, mais uma vez, comprovou ser subserviente ao Palácio Anchieta, nesta terça-feira (12). Dos parlamentares presentes 12 votaram contra seus próprios interesses, ao entender que o Projeto de Resolução (PR) nº 04/2017, do deputado Sergio Majeski (PSDB) deveria ser arquivado. Apenas 8 votaram para derrubar o parecer de inconstitucionalidade dado pela Comissão de Justiça à matéria.

A proposta era modificar o Regimento Interno da Casa, vedando a possibilidade das emendas ao orçamento serem votadas em grupos. Segundo o PR, se o grupo de emendas por deputado fossem inferiores a dez, elas deveriam ser analisadas separadamente, durante a votação em Plenário.

Na justificativa do voto, Majeski explicou o objetivo do projeto era justamente fazer com que os destaques das emendas ficassem separados, facilitando a análise e evitando que assuntos diferentes fossem tratados em grupo. Mas, lembrou, os deputados deram mais uma vez um “atestado de subserviência”, votando contra os próprios interesses. Confira o vídeo abaixo.


Como votaram

A favor da inconstitucionalidade: Amaro Neto (SD), Hércules Silveira (PMDB), Eliana Dadalto (PTC), Esmael Almeida (PMDB), Gildevan Fernandes (PMDB), Gilsinho Lopes (PR), Jamir Malini (PP), Marcos Bruno (REDE), Nunes (PT), Raquel Lessa (SD) e Rodrigo Coelho (PDT).

Contra a inconstitucionalidade: Bruno Lamas (PSB), Da Vitoria (PDT), Enivaldo dos Anjos (PSD), Euclerio Sampaio (PDT), Freitas (PSB), Janete de Sá (PMN) e Theodorico Ferraço (DEM).

Assessoria de Imprensa Fiorella Gomes

#Emendas #Orçamento #LOA #LeiOrçamentáriaAnual #votação #arquivado #SergioMajeski #subserviência #AssembleiaLegislativa #GovernodoEstado

0 comentário