Majeski confirma voto contra a recondução do atual presidente ao comando da Ales



Por 28 votos a dois, os deputados estaduais elegeram a chapa única que reconduz, mais uma vez, o atual presidente ao comando da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales). O terceiro mandato consecutivo vai até 31 de janeiro de 2023.


Ao confirmar o voto contrário, o deputado Sergio Majeski (PSB) destacou as manifestações recentes do Supremo Tribunal Federal (STF) impedindo as reeleições dos presidentes da Câmara e do Senado Federal e da Assembleia Legislativa de Roraima.


“O Poder Legislativo é muito importante para ficar por tanto tempo nas mãos de uma só pessoa. Além disso, os acordos para a formação das chapas normalmente são feitos dentro do Palácio Anchieta e da Casa Civil. Não há debate amplo entre os deputados e muito menos transparência. Isso não contribui com a melhoria da imagem da Ales e não guarda nenhuma relação com os interesses da sociedade”, ressalta Majeski.




Na última sexta-feira (29), o parlamentar acionou a Ordem dos Advogados do Brasil e o PSB capixaba solicitando às respectivas instituições a abertura de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no STF para garantir o cumprimento da Constituição Federal e barrar a reeleição no Poder Legislativo Capixaba.


“A democracia e a transparência precisam estar acima de tudo. Estamos acompanhando os desdobramentos e na expectativa dessa ação no STF, que já manifestou ser irregular a reeleição sucessiva nas casas legislativas. Os interesses da sociedade devem sempre prevalecer sobre os interesses de determinados grupos políticos e dos governos”, completa Majeski.




Foto: Ellen Campanharo/Ales

0 comentário