Deputados rejeitam sessão especial para discutir segurança do ES. Majeski vota a favor


Os deputados estaduais que compõem a base do governo rejeitaram, nesta segunda-feira (20), o requerimento de Sessão Especial para discutir a atual crise na segurança pública. A proposta é do ex-presidente do Legislativo Estadual, Theodorico Ferraço (DEM). Diante da negativa, o deputado Sergio Majeski (PSDB) saiu em defesa do colega e lamentou a decisão dos demais pares.

“Isso mais uma vez apequena nossa Casa, a nossa atividade, porque é um momento sério. As pessoas não podem se furtar ao debate, não interessa qual seja o posicionamento. É estranho que a maioria dos deputado presentes não tenha aprovado o requerimento do colega deputado. Acredito que muita gente ainda esteja assustado com o ‘pito’ levado do governador em cadeia nacional praticamente e que, talvez, isso deve ter pesado nessa decisão”, disse.

A fala de Majeski se refere ao episódio em que, durante coletiva de imprensa, o governador em Exercício César Colnago (PSDB), o secretário de Segurança, André Garcia, e o governador licenciado Paulo Hartung (PMDB) afirmaram que as negociações com o movimento paredista da Polícia Militar foram prejudicadas por "atores políticos que se reuniram às escondidas", em alusão a reunião convocada pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa no dia 7 de fevereiro, que buscou um canal de diálogo com as mulheres dos militares.

Dos deputados presentes, 16 votaram contrários a proposição. A negativa da sessão transparece que o governo não reconhece a legitimidade dos parlamentares em buscar intermediar um encontro em que todos os atores da crise da segurança possam participar.

- Confira o discurso do deputado Sergio Majeski sobre o assunto


Assessoria de Imprensa

Fiorella Gomes

#SegurançaPública #Insegurança #Greve #PolíciaMilitar #PM #discurso #SergioMajeski

0 comentário