Deputado Sergio Majeski vota contrário à criação de novos cargos



O deputado Sergio Majeski (PSDB) votou contrário à criação de 26 cargos na Assembleia Legislativa. Trata-se do Projeto de Resolução 45/2015. Os deputados mantiveram a proposta, retirando apenas o dispositivo que duplicava o número de CPIs de cinco para 10.

Majeski foi autor de três emendas para impedir a ampliação das CPIs e também a criação de 26 novos cargos na Assembleia, no entanto, teve todas as suas emendas negadas pela Comissão de Justiça. Majeski argumentou: “Eu concordo com o deputado Enivaldo dos Anjos, quando diz que nós temos que investigar, ocorre que a Casa, com 30 deputados, não tem estrutura para dar conta dessas 15 Comissões permanentes e mais 10 Comissões Parlamentares de Inquérito,“ defendeu.

A segunda emenda apresentada pelo parlamentar suprimia o artigo 72 do Projeto de Resolução 45/2015 original, que no parágrafo segundo determinava que as indicações para os gabinetes precisariam ser aceitas pela Mesa Diretora. Majeski defendeu ainda que “a responsabilidade de indicação dos gabinetes tem que ser dos deputados, dando a eles autonomia para a formação de sua própria equipe”. Já a terceira emenda é para que não se amplie o número de cargos.

“Do jeito que o projeto está seriam ampliados 26 cargos comissionados. Proponho que sejam ampliados dois cargos apenas para a comissão permanente que está sendo instalada na Casa, para atender a Comissão de Cooperativismo. Nós estamos num momento em que a contenção de gastos é fundamental. Se a Casa sente a necessidade, que se amplie o número de funcionários, que se dê prioridade aos concursados. Temos aproximadamente dois mil concursados esperando para serem chamados”, enfatizou Sergio Majeski.

Após sua defesa, a Comissão de Justiça votou em destaque e aprovou as duas emendas apresentadas pelo deputado Rafael Favatto. As três emendas apresentadas por Majeski foram votadas em bloco e rejeitadas pelo placar de cinco a dois. Os dois deputados que votaram a favor das emendas de Sergio Majeski foram Gildevan Fernandes (PV) e Rodrigo Coelho (PT).

O Projeto agora segue para ser analisado pela Comissão de Cidadania. Caso seja aprovada a criação dos 26 cargos, o impacto financeiro gerado será de R$ 129.619, 34 mensais, enquanto a proposta do deputado Sergio Majeski de criar apenas 2 cargos, o impacto seria de R$ 9.970, 72 por mês.

Assessoria de Comunicação Flavio Santos Izabel Mendonça Léo Júnior

Fotografia Comunicação ALES


© Sergio Majeski 

Todo o nosso material é livre para compartilhamento, reprodução e divulgação, desde que seja citada a fonte: sergiomajeski.com.br

Planejamento Estratégico, Site, Planejamento Digital  - Thaís Aguiar

Política de privacidade

  • whatsapp_edited
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram